sexta-feira, 4 de agosto de 2017

PIP NA ESCOLA: O ENCANTO DAS IMAGENS NA LEITURA E ESCRITA DE HQ’S



Professora
As professoras Fabricia Ferreira e Vanessa Karoline, da Escola Estadual Professora Joana Honório em Angicos/RN, iniciaram as atividades do PIP na escola com a realização de oficinas de leitura e escrita para os alunos dos 6˚ anos. As oficinas tiveram como foco as ilustrações na literatura e a leitura e confecção de histórias em quadrinhos e colocam em prática as ações do PIP na escola, na área de letramento literário.
Aluno produzindo HQ
O objetivo das oficinas, segundo a coordenadora Ana Lucia Cunha Bezerra, é transmitir aos alunos a importância da ilustração na literatura e a forma peculiar de se ilustrar uma HQ. Além de questões relacionadas a ilustrações os alunos tiveram a oportunidade de conhecer o gênero HQ em sua estrutura e função, percebendo características da linguagem das histórias em quadrinhos, conhecendo os tipos de balões e sequência de diálogos. As oficinas mantiveram o foco na aprendizagem dos alunos, o lúdico se fez presente na caracterização da professora Vanessa na personagem da literatura “Rainha de Copas”, representando a celebre frase de abertura do livro Alice no pais das maravilhas, “E de que serve um livro, pensou Alice, se não tem gravuras nem diálogos ?”[1]. A partir desse mote os alunos puderam compreender a importância da ilustração na literatura, desmistificando a imagem de que histórias ilustradas só são interessantes para crianças pequenas.
Alunos produzindo HQ
O gênero textual, HQ, foi escolhido para esse primeiro momento por ser um gênero que agrada a crianças e adultos, e por este conter em sua estrutura as imagens e os diálogos, o que o conecta com a concepção de leitura divertida, segundo a personagem Alice, de Lewis Carrol, assim como por se inserir na temática trabalhada nas aulas de português sobre os tipos de linguagem.
Os alunos tiveram a oportunidade de ao final das oficinas confeccionarem suas próprias histórias em quadrinhos e de exporem seus trabalhos nos murais das salas de aulas. Foi um momento de aprendizado, diversão e interação das turmas.


[1] CARROL, Lewis. As aventuras de Alice no País das maravilhas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.




Nenhum comentário:

Postar um comentário